Maternidade, recanto da vida

Maternidade exige uma estrutura especial para acolher as famílias em um momento tão especial

Foto de Kristina Paukshtite no Pexels

Na maternidade de um hospital é um espaço em que a vida nasce e renasce muitas vezes ao dia, durante todo o ano. Na Santa Casa de Chavantes não é diferente.

A maternidade é o setor em que os novos habitantes chegam ao mundo, para alegria de pais e parentes. E deve ser um espaço acolhedor para todos.

“O nascimento é um momento único na vida da família. Cada filho, neto, sobrinho, irmão é único”, define Leila Wessler Faust, médica coordenadora da Obstetrícia do Hospital Municipal de Araucária, gerido pela Santa Casa de Chavantes.

O aspecto único desse momento é o que faz com que essa seja a ala feliz do hospital, onde as pessoas estão por um motivo bom. Por isso, ter o espaço físico e as equipes acolhedoras são essenciais, justamente para atender as expectativas da chamada “boa hora” na vida das famílias.

Dessa forma, tudo precisa ser pensado, desde o pré-parto (quando o bebê se mexe e começa a colocar-se na posição ideal para o parto normal) até o puerpério (período após o parto até que o organismo da mulher volte às condições normais).

“O nascimento é uma das situações mais importantes na vida das pessoas. Por isso elas chegam ao hospital com enormes expectativas para este momento, o que não podia ser diferente”, afirma Anis Mitri, cardiologista e presidente da Santa Casa de Chavantes, reforçando a necessidade e a importância do planejamento em todas as etapas.

Maternidade e os detalhes

No Hospital Municipal de Araucária, o centro obstétrico passou por reforma e, atualmente, possui um ambiente mais acolhedor, com imagens nas paredes que remetem à tranquilidade, com óleos para massagem de parto, banquinho para parto de cócoras e vários outros elementos para tornar esse momento mais tranquilo.

A propósito, o ambiente e a forma de tratamento proporcionados à mulher em trabalho de parto são essenciais para que ele seja humanizado. Esse processo começa no próprio ambiente e se estende a toda a equipe. No pós-parto, a gente preza pela hora dourada com amamentação na primeira hora e, como recordação, estão sendo feitas as fotos das placentas e entregues aos pais.

Já no hospital da Santa Casa de Chavantes foi iniciada uma forma de abordar sua maternidade, pois desde 2021 passou a realizar o pré-natal dos munícipes da cidade dentro do próprio local. Trata-se do cuidado de saúde recomendado para todas as gestantes. O principal objetivo é assegurar uma gestação saudável e diagnosticar, de modo a tratar precocemente possíveis complicações.

O fato de ser feito no próprio hospital ajudou a melhorar a interação entre pacientes e equipes. Afinal, no momento do parto já conhecem as instalações e como funcionam, o que facilitam muito no atendimento e humanização. Esse contato prévio ajuda a melhorar os anseios dos pais e reduz as dúvidas e incertezas deste momento.

Ambiente acolhedor

O setor da maternidade possui características marcantes justamente para compor esse ambiente acolhedor.

No Hospital Municipal de Araucária, existem quartos individuais para que a paciente possa andar livremente, chuveiro quente para alívio da dor, bolas de pilates para movimentação de quadril, óleos essenciais para massagem, aromaterapia, músicas calmas, banquinho para parto de cócoras e o rebozo mexicano, uma espécie de xale ou corte de tecido que é um acessório milenar usado para esse relaxamento durante a gestação. Junto a esses elementos, está uma equipe de enfermagem engajada em fazer o melhor para as pacientes.

Já no puerpério, existem técnicas especializadas em amamentação, responsáveis por auxiliar também no processo de lactação.

“É importante que se abram as portas das maternidades durante a gestação. Só assim a mãe consegue se ambientar com o hospital, ficando mais segura na hora de realizar o parto”, reforça. “Também buscamos parcerias com empresas que distribuem kits de maternidade para as mãezinhas, incluindo cosméticos, cremes, toalhas e outros mimos que serão úteis nesse momento tão importante”, emenda.

Humanização

Embora o setor de humanização atue em diversas alas do hospital, a equipe que trabalha na maternidade já carrega intrinsicamente esse conceito no coração de cada integrante.

O motivo carrega beleza e pureza ímpares, mas é absolutamente simples: é um momento mágico que todos querem ver dar certo. Também é um ambiente de trabalho difícil e puxado, pois tem vários procedimentos e etapas a serem cumpridos. Razões mais do que suficientes para que a equipe seja sempre atenta e unida.

Como é uma relação de mão dupla, a atuação de pacientes e familiares também é essencial para que o trabalho de humanização seja feito da melhor forma. “Também é preciso ser vigilante e não tolerar atos de desrespeito ou descaso por parte dos profissionais, mesmo em situações mais críticas”, completa (nome do porta-voz).

Cada unidade gerida pela Santa Casa de Chavantes possui sua comissão de humanização, seu conselho e seu grupo de associados e irmandade. Todos sempre atuam melhorando a humanização por intermédio de iniciativas simples como leitura, música, oficinas e rodas de conversa.

Comments are closed.